Porto Seguro terá posto de diagnóstico de DST durante o carnaval

O Governo do Estado investiu mais de R$ 50 milhões no Carnaval, para diversas áreas. “Nós reforçamos os principais hospitais e instalamos postos de atendimento em Salvador e Porto Seguro. A mensagem que devemos passar é que precisamos fazer a prevenção não apenas de HIV, mas de sífilis, que tem aumentado. Outro ponto fundamental é […]


22 de fevereiro de 2017 10:35

O Governo do Estado investiu mais de R$ 50 milhões no Carnaval, para diversas áreas. “Nós reforçamos os principais hospitais e instalamos postos de atendimento em Salvador e Porto Seguro. A mensagem que devemos passar é que precisamos fazer a prevenção não apenas de HIV, mas de sífilis, que tem aumentado. Outro ponto fundamental é que camisinha não previne apenas doenças, mas também a gestação indesejada. E o terceiro ponto é dizer à população que a campanha está sendo feita durante o Carnaval, mas é para ser lembrada durante todo o ano” disse o secretário de saúde Fábio Vilas-Boas.

A principal arma contra o vírus HIV e também para evitar outras doenças, como a sífilis e as hepatites B e C, é a camisinha. Mais de 4 milhões de preservativos serão distribuídos gratuitamente durante o Carnaval, em postos da Secretaria da Saúde do Estado e outros locais estratégicos. De acordo com o ministro, o Governo do Estado faz parte desta mobilização. “O governo federal apenas fornece o material, e cabe ao Estado e aos municípios a execução da tarefa de fazer com que ele chegue até as pessoas. Quero dizer especialmente para que todos façam a testagem, para que estes brasileiros que possivelmente tenham o vírus HIV e não sabem possam tratar”.

Testes rápidos

Uma picadinha no dedo, algumas gotinhas de sangue e até 30 minutos de espera são suficientes para diagnosticar as doenças sexualmente transmissíveis mais perigosas, como aids, sífilis e hepatites virais. Cerca de 80 mil brasileiros começaram a tratar o vírus do HIV no ano passado, um aumento de 13% em relação a 2014. Quanto mais cedo for diagnosticada a doença, melhor a qualidade de vida. Por isso, os testes gratuitos serão oferecidos nos postos espalhados nos circuitos do carnaval.

Segundo a diretora do Centro Estadual Especializado no Diagnóstico, Assistência e Pesquisa (Cedap), as pessoas que tiverem o resultado positivo no teste serão encaminhadas para atendimento médico nos horários eletivos, para marcarem a consulta nos centros de referência estadual e municipal. “Durante o carnaval, em caso de urgência, os pacientes devem se dirigir, na rede estadual, ao hospital Couto Maia ou, sendo mulher, ao Hospital da Mulher, ou ainda às Upas de referência da prefeitura, que estarão abertas para a Profilaxia Pós Exposição (pep)”.

A coordenadora explica que a profilaxia é a aplicação de um coquetel após a pessoa ter passado por uma exposição de risco por acidente de trabalho, violência sexual ou até exposição de risco consentida. “Esta medicação é utilizada durante 28 dias, deve ser administrada o mais rápido possível, de preferência em até duas horas após a exposição, mas pode ser aplicada em até no máximo 72 horas”.

Posto de atendimento

Testes gratuitos serão oferecidos nos postos espalhados nos circuitos do carnaval

O posto de testagem para doenças sexualmente transmissíveis será instalado na Passarela do Descobrimento. Além dos testes, farão acolhimento e encaminhamento para tratamento no caso de testes positivos.

O atendimento será feito por uma equipe multidisciplinar, formada por assistente social, enfermeira, bioquímico e psicólogo. Os postos funcionarão a partir da sexta-feira (24), das 17h à 01h.