Policial Militar vítima de COVID-19 é enterrado em caixão lacrado em Porto Seguro

O corpo do policial militar Leonardo Batista da Conceição (36 anos), foi enterrado na manha desse domingo (10/05) em um cemitério de Porto Seguro, poucas horas depois da confirmação da sua morte pelo Coronavírus. Todo o processo foi baseado no protocolo da Organização Mundial da Saúde, que impede o sepultamento onde os parentes da vítima […]


11 de maio de 2020 09:59

O corpo do policial militar Leonardo Batista da Conceição (36 anos), foi enterrado na manha desse domingo (10/05) em um cemitério de Porto Seguro, poucas horas depois da confirmação da sua morte pelo Coronavírus. Todo o processo foi baseado no protocolo da Organização Mundial da Saúde, que impede o sepultamento onde os parentes da vítima desejam e proíbe velórios ou cerimônias de despedida. O enterro do policial militar, que era lotado no 8º Batalhão, ocorreu em caixão lacrado como forma de evitar a disseminação do COVID-19.

O militar ficou 10 dias internado na UTI do Hospital Luis Eduardo Magalhães ligado a um respirador. A morte foi confirmada no final da noite de sábado (09/05). Leonardo Batista havia ingressado na Polícia Militar baiana há 15 anos e trabalhava em Porto Seguro há mais de cinco anos. Sua família morava em Itabuna. A Secretaria Estadual de Saúde informou que o soldado não tinha doenças pré-existentes, como diabetes e hipertensão. Ele foi o primeiro óbito causado pelo Novo Coronavírus em Porto Seguro e deixou um filho pequeno.

O comandante do 8º Batalhão, Tenente-coronel Anacleto França informou à imprensa que, até o momento, não há nenhum outro policial da unidade afastado por suspeita ou com diagnóstico confirmado de COVID-19

MaisBN