Hemocentro tem coletas suspensas há três meses após parte de prédio ser interditado por problemas elétricos em Eunápolis

Local está parado desde fevereiro, em Eunápolis, no extremo sul do estado. No entanto, obras foram iniciadas e a previsão de término em junho.


30 de maio de 2019 09:06

O Hemocentro Regional de Eunápolis, cidade no extremo sul da Bahia, está com o serviço de coleta de sangue suspenso há três meses por conta de um problema elétrico, que provocou a interdição de parte do prédio onde é feito o atendimento.

Em entrevista à reportagem, a coordenadora da unidade, Karoline Pimenta, explicou que a suspensão foi necessária pois a energia elétrica do imóvel estava oscilando muito, o que poderia queimar equipamentos caros.

Segundo a coordenadora, técnicos da Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) estiveram no local e constataram que era preciso renovar a fiação elétrica da parte térrea do prédio e que, para fazer isso, precisavam de um tempo para elaborar um novo projeto e licitar a empresa que iria fazer as adequações e executar o serviço.

“Como o prédio tem dois pavimentos, o térreo a gente interditou para as coletas. Porém, a parte de cima, que é expedição e fracionamento das bolsas, de campanhas externas, está funcionando”, contou Karoline.

As obras já começaram. Estão sendo feitas as trocas de aparelhos de ar condicionado, reparos e troca da fiação. A expectativa é que o serviço termine no dia 5 de junho.

De acordo com Karoline Pimenta, mesmo estando com a captação interrompida nos últimos três meses, todos os pedidos de hospitais da região foram atendidos graças às campanhas externas feitas em Porto Seguro, Santa Cruz Cabrália e Itabela.

Além disso, conforme explicou a coordenadora, a unidade conta também com a compreensão de hemocentros de cidades como Teixeira de Freitas, Salvador e Santo Antônio de Jesus, que cedem um pouco do estoque deles.

Fonte: G1