ACUSADOS DE ATAQUE À PROSEGUR EM EUNÁPOLIS SÃO PRESOS PELA PF

Policiais federais cumpriram, nesta segunda-feira (28), mandados judiciais contra integrantes de duas quadrilhas que se uniram para assaltar, na madrugada do dia 6 de março, em Eunápolis, extremo sul da Bahia, a empresa de transporte de valores Prosegur. A ação criminosa contou com  cerca de 40 bandidos e resultou na morte do vigilante Elivar Ferreira Madier […]


28 de maio de 2018 17:19

Policiais federais cumpriram, nesta segunda-feira (28), mandados judiciais contra integrantes de duas quadrilhas que se uniram para assaltar, na madrugada do dia 6 de março, em Eunápolis, extremo sul da Bahia, a empresa de transporte de valores Prosegur. A ação criminosa contou com  cerca de 40 bandidos e resultou na morte do vigilante Elivar Ferreira Madier Sobrinho.

Durante a Operação Costa do Descobrimento realizada hoje,  os policiais federais cumpriram cinco mandados de busca e apreensão, nas cidades de Osasco e São Paulo (SP), e dois mandados de prisão temporária, além de bloqueio de valores em contas bancárias dos acusados. As ordens judiciais foram expedidas pela 1ª Vara Criminal de Eunápolis.

A Polícia Federal não divulgou os nomes dos criminosos atingidos pela decisão judicial, mas informou que o assalto foi organizado por um consórcio das facções criminosas Mercado do Povo Atitude (MPA) e Primeiro Comando da Capital (PCC). Integrantes das duas quadrilhas foram localizados pela PF, numa ação em conjunto com as Polícias Militares de São Paulo e da Bahia.

Os alvos dos mandados de prisão são do estado de São Paulo. De acordo com as investigações da polícia, os bandidos foram até Eunápolis com o objetivo de alugar, com uso de documento falso, um galpão que foi utilizado como base do grupo criminoso no dia do assalto.

Também com nomes falsos, estas mesmas pessoas constituíram empresas em São Paulo e abriram contas bancárias para a movimentação de valores oriundos da atividade criminosa. Os investigados irão responder pelos crimes de participação em organização criminosa, latrocínio, uso de documento falso e lavagem de dinheiro.

O ATAQUE À TRANSPORTADORA

Na madrugada do dia 6 de março deste ano um grupo de criminosos fortemente armados invadiu a cidade de Eunápolis em pelo menos 11 carros e uma motocicleta, para roubar a base da Prosegur, empresa de transporte de valores.

Durante a ação criminosa, foram bloqueadas as entradas dos batalhões da Polícia Militar, com a uso de carros furtados. Os veículos foram incendiados em frente aos portões de entrada das unidades policiais, de forma a impedir a saída das viaturas.

O centro de Eunápolis ficou sitiado pelos bandidos , que dispararam vários tiros de fuzil para intimidar a população e a polícia. A ação causou a morte  do segurança Elivar Ferreira. O funcionário da transportadora foi atingido com a rajada de tiros de fuzil direcionados para o portão de acesso à empresa.