Professores de Belmonte decretam greve por tempo indeterminado

Os mais de 200 professores de rede municipal de Educação de Belmonte decretaram greve por tempo indeterminado, a partir desta terça-feira (20). Segundo o coordenador da APLB/Sindicato, Igor Suzart, a categoria está reivindicando reajuste salarial de 7,64% – retroativos a janeiro, mês em que o aumento entrou em vigor – conforme determinou o Ministério da […]


20 de junho de 2017 14:56

Os mais de 200 professores de rede municipal de Educação de Belmonte decretaram greve por tempo indeterminado, a partir desta terça-feira (20).

Segundo o coordenador da APLB/Sindicato, Igor Suzart, a categoria está reivindicando reajuste salarial de 7,64% – retroativos a janeiro, mês em que o aumento entrou em vigor – conforme determinou o Ministério da Educação.

O coordenador do sindicato informou ao RADAR 64 que a categoria já tentou uma negociação com a prefeitura municipal, mas que a oferta foi de apenas 4%. “Não estamos reivindicando nada além dos nossos direitos. O governo federal já faz o repasse das verbas com esses valores”, avaliou Igor.

PROPOSTA DO MUNICÍPIO – De acordo com o secretário municipal de Educação, Paulo Carvalho, o prefeito de Belmonte, Janival Andrade, fez uma proposta de reajuste inicial de 4 % aos professores e chegaria, ao longo dos meses, aos 7,64% exigido pela categoria.

Paulo disse ainda que, na próxima quinta-feira (22), deverá ocorrer uma nova rodada de negociações e que o prefeito já possui uma nova proposta para apresentar aos professores.

Conforme o sindicato, os professores só encerram a greve – que afeta mais de sete mil estudantes, se conseguirem o reajuste proposto.