Novos prefeitos devem ter cautela e ficar atentos para evitar ações de improbidade administrativa

As expectativas da população em relação aos novos prefeitos em gestão são de uma administração transparente e comprometida com as promessas de campanha. Já nos primeiros dias à frente da cadeira executiva, alguns prefeitos já começam dar “deslizes”, o que começa gerar preocupação pela comunidade. É evidente que cobranças de empregos e soluções imediatas vão […]


11 de janeiro de 2017 12:56

As expectativas da população em relação aos novos prefeitos em gestão são de uma administração transparente e comprometida com as promessas de campanha. Já nos primeiros dias à frente da cadeira executiva, alguns prefeitos já começam dar “deslizes”, o que começa gerar preocupação pela comunidade.

É evidente que cobranças de empregos e soluções imediatas vão surgir, mas é preciso ver o que é prioritário já que muitos municípios decretaram estado de calamidade financeira e devem economizar os recursos e aplicar em serviços essenciais.

Não cabe  também, as empresas que ganham as licitações não prestarem a população serviço de qualidade. Os gestores devem entender que obrigação é diferente de estar fazendo favores, pois uma gestão de favores estará sempre fadada ao fracasso.

Os gestores devem observar que tanto a comunidade, quanto o ministério público e a OAB, estão atentos aos deslizes e descuidados com o dinheiro público.

Todas estas precauções e decisões vão refletir no futuro político de cada um destes novos gestores que devem entender que a cadeira que ocupam não é da sua casa e nem da sua empresa é uma cadeira passageira. Portanto, cautela!