Secretaria de Saúde de Cabrália intensifica campanha de vacinação contra a Influenza

Apesar do enorme sucesso do Dia D da campanha de vacinação contra o vírus da Influenza – gripe H1N1 – realizada no último sábado, 12, quando a Secretaria Municipal de Saúde de Santa Cruz Cabrália, quando 3662 pessoas foram vacinadas, atingindo 41,38% da meta apenas naquele dia, a Superintendência de Vigilância em Saúde do município […]


17 de maio de 2018 09:59

Apesar do enorme sucesso do Dia D da campanha de vacinação contra o vírus da Influenza – gripe H1N1 – realizada no último sábado, 12, quando a Secretaria Municipal de Saúde de Santa Cruz Cabrália, quando 3662 pessoas foram vacinadas, atingindo 41,38% da meta apenas naquele dia, a Superintendência de Vigilância em Saúde do município segue intensificando a busca pelos munícipes que ainda não receberam a imunização.
Segundo Urânia Souza, Superintendente de Vigilância em Saúde, “apesar da boa adesão da população à campanha, se faz necessário que pessoas que fazem parte do público prioritário que ainda não tomou a vacina, procure as unidades básicas de saúde o quanto antes”.

A campanha, que começou no dia 23/04 e vai até o próximo dia 01/06, tem como meta, imunizar, pelo menos, 90% dos moradores do grupo de risco, que inclui idosos a partir de 60 anos, crianças de 6 meses a menores de 5 anos, trabalhadores da saúde, professores das redes pública e privada, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas privadas de liberdade e funcionários do sistema prisional.
Pessoas com doenças crônicas (como o diabetes) e outras condições clínicas especiais também devem receber a vacina da gripe em 2018. Neste caso, é preciso apresentar uma prescrição médica no posto de saúde. Pacientes cadastrados em programas de controle das doenças crônicas do Sistema

Único de Saúde (SUS) devem procurar os postos de saúde em que estão registrados para ganhar a dose, sem a necessidade de receita.
Segundo Urânia Souza, Superintendente de Vigilância em Saúde, “apesar da boa adesão da população à campanha, se faz necessário que pessoas que fazem parte do público prioritário que ainda não tomou a vacina, procure as unidades básicas de saúde o quanto antes.