PM LANÇA OPERAÇÃO LEI E ORDEM EM PORTO SEGURO, CABRÁLIA E BELMONTE

(Ação da polícia militar durou toda quarta-feira, aprendeu 65 veículos; mais de  mil pessoas foram abordadas.) O 8º BPM desencadeou na data de ontem, 10 de maio, a chamada “Operação Lei e Ordem”,  nas cidades de Porto Seguro, Santa Cruz Cabrália e Belmonte. O objetivo da operação é aumentar e dar profundidade as ações de […]


11 de maio de 2017 09:35

(Ação da polícia militar durou toda quarta-feira, aprendeu 65 veículos; mais de  mil pessoas foram abordadas.)

O 8º BPM desencadeou na data de ontem, 10 de maio, a chamada “Operação Lei e Ordem”,  nas cidades de Porto Seguro, Santa Cruz Cabrália e Belmonte. O objetivo da operação é aumentar e dar profundidade as ações de presença da Polícia Militar nos municípios de atuação do batalhão da PM.

Foram montados diversos pontos de abordagens; em Porto Seguro nas localidades conhecidas como Paraguai, Baianão,  Mercado do Povo, Parque Ecológico, Campinho,  Orla, Centro, Anel viário e no distrito de Trancoso.  Em Santa Cruz Cabrália foram realizadas abordagens no Centro e no distrito de Ponto Central, e em Belmonte, no distrito de Barrolândia.

Ao final foram abordados 681 veículos, 1185 pessoas e 04 estabelecimentos comerciais, resultando na apreensão de 65 veículos (dentre eles 57 motocicletas), expedidas 144 notificações de trânsito  e registradas duas ocorrências por tráfico de drogas.

Para o Comandante do 8° BPM, MAJ PM FRANÇA, que comandou pessoalmente essa etapa da Operação, ela baseia-se no princípio de que é necessário um maior rigor na repressão de  diversas infrações que acontecem no cotidiano, pois estas  podem indiretamente contribuir no aumento dos indicadores de criminalidade de modo geral.

A operação ainda consiste em reprimir a poluição sonora, aumentar a  fiscalização de transporte irregular de passageiros, a fiscalização de pontos que podem ser utilizados para recepção e comercialização de peças de veículos furtados ou roubados, além da repressão ao  tráfico de drogas.

A PM empregou 62 policiais militares, incluindo os que trabalham na área administrativa do 8° Batalhão.  Estes tiveram suas atividades suspensas e foram incorporados ao esforço do policiamento ostensivo nas ruas. Foi utilizado  também um cão farejador e um drone, como suporte aos policiais militares. As próximas etapas serão desencadeadas atendendo a um calendário específico, dentro do planejamento previsto pela polícia militar que assegura o caráter permanente dessas ações.