O silêncio que assusta á educação de Cabrália

É impressão minha ou só eu estou intrigado com o silêncio do pessoal da educação de Cabrália? Porque foi a Educação que deu o maior apoio para o governo atual, fez campanha, esperaram a tal da mudança que aliás só veio para pior. APLB que tanto bradou no governo anterior, hoje pia baixinho com medo […]


29 de junho de 2017 15:23

É impressão minha ou só eu estou intrigado com o silêncio do pessoal da educação de Cabrália? Porque foi a Educação que deu o maior apoio para o governo atual, fez campanha, esperaram a tal da mudança que aliás só veio para pior.

APLB que tanto bradou no governo anterior, hoje pia baixinho com medo de perderem os cargos de seus familiares. Até o pessoal que é efetivo na secretaria de educação está com o rei na barriga, o poder realmente subiu à cabeça deles e estão todos de acordo com os desmandos do prefeito e da secretária. Esses esquecem que um dia este governo acaba e eles serão colocados em seu devido lugar. Enquanto isso, os professores esperam calados o recebimento das progressões, os diretores reclamam a perda de suas gratificações, secretários escolares e psicólogos não recebem o mesmo reajuste que todos os educadores sempre receberam igualmente de acordo com o estatuto. todos quietos, nenhuma reclamação, parece até que estão gostando, só pode. O silêncio diante das perseguições claras e evidentes, da lista com 60 professores que não receberam seus salários porque precisam preencher um formulário imenso e sem explicação, sem aviso prévio, desrespeitando os profissionais agora expostos e que tanto se sacrificam no dia a dia das escolas. Escolas onde não há estrutura para trabalhar, faltam carteiras, alunos sentam no chão, o transporte é precário, falta material e recurso. Mas não faltou dinheiro para contratar um curso de robótica por quase 300 mil reais (está lá no diário oficial), recurso da educação. O curso está acontecendo, caríssimo, curso oferecido por uma empresa que pertence a aliados políticos do prefeito, uma afronta a nossa inteligência porque em matéria de prioridade, é um fiasco. E está custando MUITO MAIS CARO DO QUE SERIA caso fosse necessário. Mas quem discutiu as prioridades nesta gestão? Vem tudo de cima pra baixo, manda quem pode e obedece quem tem juízo. O que me espanta ainda é o silêncio de todos. Não começou agora, desde o processo seletivo que me chamaram atenção as nomeações de pessoas sem a menor experiência, nem qualificação. Os cargos foram ocupados por indicados de dois ou três vereadores. A minoria que entrou por mérito foi apenas para abafar o loteamento das vagas. As aberrações foram gritantes mas ninguém falou nada. As reuniões da APLB são apenas para enrolar o povo, pois os dirigentes ou estão de acordo ou estão com o rabo preso. Estão todos engolindo tudo a seco, tudo está ficando por isso mesmo e ninguém se atreve a se manifestar contra. Por fim, acabou a autonomia das escolas, os materiais que eram recebidos todo ano para o uso dos alunos, foi reduzido a quase nada. O Mais Educação também foi reduzido, pelo andar da carruagem, em breve será extinto no município. Os prejudicados serão os alunos, infelizmente. Não há respeito pelos profissionais, professores que têm direito não recebem dedicação exclusiva, a secretária e o prefeito nunca pisaram em uma escola para ouvir as demandas. Pelo contrário, deram uma falta injustificada aos professores em dia de ponto facultativo, que foi decretado pelo próprio prefeito. Isto impediria que os profissionais conseguissem suas progressões. Uma artimanha jurídica que foi derrotada, pois parece que o prefeito voltou atrás. São tantos os abusos, desrespeito,desvio e perseguições que não entendo como os vereadores não se manifestam, a APLB não resolve, os professores não tomam as ruas, os pais não cobram, a cidade se cala. “O que me preocupa não é o grito dos violentos, nem dos corruptos, nem dos desonestos, nem dos sem ética. O que mais me preocupa é o silêncio dos bons”.