Muito Papel: Prefeito Agnelo Santos vai gastar 224 mil reais com materiais informativos

Segundo a publicação oficial, serão 6.000 seis mil livretos com o tema “Coronavírus” e 4.000 para o “Combate à Dengue”


21 de julho de 2020 20:34

A prefeitura de Santa Cruz Cabrália irá gastar R$ 224,000.00 em livretos para serem distribuídos à população, para levar informações sobre o “Combate à Dengue” e o “Coronavírus”.

Foi publicado no dia 20 de julho de 2020, no Diário Oficial do Município de Santa Cruz Cabrália, o contrato de nº 172/2020, sob regime de Inexigibilidade (dispensa licitação), da empresa Editora Cidadania Ltda.

INFORMAÇÃO / EFICÁCIA

Segundo a publicação oficial, serão 6.000 seis mil livretos com o tema “Coronavírus” e 4.000 para o “Combate à Dengue”, que serão distribuídos em plena pandemia, quando o mundo está se preocupando em evitar o contato e a aglomeração, com inúmeros alertas sobre evitar apertos de mãos e sempre utilizar álcool gel para higienizar, então a prefeitura resolve entregar 10.000 panfletos à população. Nestes novos tempos, a informação e alerta são realmente necessários, mas é preciso utilizar maneiras mais inteligentes para ter um resultado eficaz e seguro. Além do mais, produzindo seu próprio material gráfico, utilizando já as plataformas digitais oficiais existentes do município, além de divulgação via aplicativo whatsapp, teria um alcance muito maior, além de custar 20x menos do que o contrato feito.

CUSTO LIVRO

O site Cabrália Agora visitou o site da editora do contrato e fez uma cotação dos referidos livretos, o que chamou a nossa atenção, é que mesmo comprando 10mil exemplares, a prefeitura não conseguiu nenhum centavo de desconto.

CRISE / DEMISSÃO 400 FUNCIONÁRIOS

A aquisição desse livretos não caiu em uma boa hora, há pouco mais de 3 meses, quase 400 trabalhadores temporários foram demitidos com alegação estar seguindo normas do TCM (Tribual de Contas dos Municípios) para enxugar a folha, servidores que em meio a uma pandemia, durante uma reunião para negociação de um auxílio emergencial, tiveram que ouvir do próprio prefeito, que o mesmo merecia ganhar R$ 100.000,00 por mês.