Mesmo com a crise, Prefeitura de Cabrália renova contrato milionário com gráfica

A gráfica Poloart Serviços Gráficos no valor de R$ 1.197.000,00 por mais 12 meses


7 de abril de 2020 09:57

Em edição extraordinária do Diário Oficial do Município – DOEM desta segunda-feira(6), a prefeitura de Santa Cruz Cabrália prorrogou o contrato da gráfica Poloart Serviços Gráficos no valor de R$ 1.197.000,00 por mais 12 meses. O contrato é para atender a prestação de serviços de impressão de material gráfico.

Diante do coronavírus, vivemos tempos de incertezas e uma crise mundial de saúde, que a OMS (Organização Mundial da Saúde) classifica como a “maior crise sanitária mundial da nossa época”, que vai gerar grandes estragos econômicos, vemos a prefeitura, que aliás, está em estado de calamidade desde 23 de março, prorrogar um contrato milionário para impressão de material gráfico é no mínimo um ato imprudente.

GRÁFICA

A Poloart Serviços Gráficos, empresa sediada na cidade de Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador, a 667 km de distância de Cabrália, para fornecer os impressos que serão consumidos pelos setores da administração municipal.
Além da grande distância entre as duas cidades, o que também chama a atenção é o fato da empresa ter como sócio o mesmo dono da empresa Lok Vex, que alugou veículos para a prefeitura em 2017 e 2018, com preços acima do mercado.
Por sinal, este empresário vem sendo contratado sistematicamente pelas prefeituras de Porto Seguro e Eunápolis. E não por coincidência, os prefeitos dessas cidades são da mesma família.

DEMISSÕES

Nesta mesma publicação do Diário Oficial do Município, foi anunciado a rescisão contratual de 8 servidores temporários, destes, 3 são profissionais da saúde e um da assistência social, serviços indispensáveis neste momento.

Com alegação estar seguindo normas do TCM (Tribual de Contas dos Municípios) para enxugar a folha, a prefeitura deixa desamparados servidores no momento que atravessamos um momento crítico, diante das medidas de quarentena e isolamento, como esses trabalhadores poderão ir em buscas de novos trabalhos para se manter?