Índio de Cabrália fatura R$ 50 mil no Caldeirão do Huck para fazer sala de informática em aldeia

Marcos Davi, de 19 anos, também vai investir nos estudos e ainda presenteou Luciano Huck com seu cocar


3 de agosto de 2019 18:09

Pela primeira vez um representante dos povos indígenas participou do Quem Quer Ser Um Milionário?. No palco do Caldeirão do Huck deste sábado, 3/8, Marcos Davi, Pataxó de Santa Cruz Cabrália, na Bahia, faturou R$ 50 mil.

Neto da cacique da tribo, o estudante de 19 anos quer usar o valor do prêmio para fazer uma sala de informática na comunidade indígena onde foi criado.

“Ano passado, concluí o ensino técnico em informática, em Porto Seguro. Dentro da comunidade a gente não tem muito acesso à informática. E um dos meus projetos, quando estava concluindo o curso, era levar um centro de informática para dentro da comunidade”, disse Marcos Davi para Luciano Huck.

O participante cursa Direito na UFBA (Universidade Federal da Bahia) e sonha se tornar advogado para defender a causa indígena. Esse dinheiro também vai servir para investir na faculdade:

“Também para me manter na capital para eu seguir meus estudos. Saí de uma cidade pequena e ainda estou me adaptando.”

O cocar que Marcos Davi usou no programa – feito por um parente da aldeia, de pena de pato e de arara, e que significa proteção espiritual – não só deu sorte ao estudante, como ficou de presente para o apresentador.