Manchetes

Fechamento da Caixa Marcará é um retrocesso para Cabrália

O ano de 2017 pode ficar marcado na história de Cabrália, como o ano do retrocesso, caso se confirme o fechamento da agência da Caixa. Nesta quarta (23), bancárias e bancários estão mobilizados em Santa Cruz Cabrália para denunciar o risco de fechamento da agência da Caixa Econômica Federal da cidade. O objetivo é informar […]


O ano de 2017 pode ficar marcado na história de Cabrália, como o ano do retrocesso, caso se confirme o fechamento da agência da Caixa.

Nesta quarta (23), bancárias e bancários estão mobilizados em Santa Cruz Cabrália para denunciar o risco de fechamento da agência da Caixa Econômica Federal da cidade. O objetivo é informar a população sobre o desmonte que o banco vem sofrendo, com redução de agências e demissão de funcionários.

O fechamento de uma agência da Caixa não representa apenas prejuízo para os próprios bancários, a sociedade é penalizada. Carlos Eduardo Coimbra, coordenador-geral do Sindibancários, afirma que por ser uma instituição pública, a Caixa tem papel social: “O ato é uma maneira de alertar as pessoas sobre o desmonte dos bancos públicos. E essa é decisão política do Governo Temer, que também está reduzindo os investimentos na construção de moradias e a capacidade de atendimento pessoal à população”, lembra Coimbra.

Desmonte da Caixa

Inauguração em 28 de agosto de 2013 da agência da Caixa de Cabrália Na foto o ex-prefeito Jorge Pontes, o superintendente geral da CAIXA no Sul da Bahia, Marcus Vinícius e Luciano Monteiro

No começo de agosto, o banco publicou uma instrução normativa indicando fim dos concursos públicos para a contratação de seus funcionários. João Climário, diretor jurídico do Sindibancários, alerta: “queremos mostrar o processo de desmonte ao qual está sendo submetida a Caixa, uma instituição financeira centenária que tem contribuído para o desenvolvimento do país, por meio de programas de geração de emprego e renda, financiamento habitacional, incentivo ao turismo, redução da desigualdade regional, dentre outras”, lembra Climário.

A Caixa está presente na vida das pessoas – Por intermédio de seus programas sociais, do FGTS, das loterias. O Programa Minha Casa Minha Vida é apenas um exemplo da importância do banco para amenizar o problema do déficit habitacional. A Caixa é líder desse mercado porque oferece as melhores condições, prazos e taxas de juros. Além de ser a operadora do Programa, ela também concede empréstimos para os compradores dos imóveis.

. . .

Leia também:

Censo 2022 começa em territórios indígenas

O Censo 2022 começa hoje (10) nos territórios indígenas e vai até 31 de outubro. Serão recenseados os indígenas...

Idosa de 75 anos morre após cair em fossa séptica em Itapebi

Uma idosa de 75 anos morreu após cair em fossa séptica instalada no quintal da casa onde ela morava no município de Itapebi, no extremo...

CNH pode custar até R$ 3 mil: veja como tirar a habilitação de graça

A Carteira Nacional de Habilitação (CNH), também conhecida como carteira de motorista, costuma ficar ainda mais cara com o passar do...

IBGE começa nesta segunda o Censo 2022

Com o objetivo de levantar dados amplos e confiáveis sobre diversos aspectos da vida dos brasileiros, o Instituto Brasileiro de Geografia...