Manchetes

Construção próximo de praia é questionada por moradores de Cabrália

A construção, pela prefeitura de Santa Cruz Cabrália, de uma base de concreto de cerca de 10 metros de extensão, próximo a uma praia, na entrada da cidade, está sendo questionada por moradores. O primeiro a denunciar foi o professor Cláudio Portella. “Toda a orla do município é tombada como patrimônio histórico e paisagístico. Além […]


A construção, pela prefeitura de Santa Cruz Cabrália, de uma base de concreto de cerca de 10 metros de extensão, próximo a uma praia, na entrada da cidade, está sendo questionada por moradores.

O primeiro a denunciar foi o professor Cláudio Portella. “Toda a orla do município é tombada como patrimônio histórico e paisagístico. Além disso, é uma área de preservação ambiental. Eles não têm autorização para fazer essa intervenção”, afirmou o professor.

Portella disse que foi informado pelos trabalhadores de obra que no local será erguida uma placa de publicidade, onde serão divulgados os eventos promovidos pela prefeitura. “Vão estragar a paisagem. É um dos poucos lugares da orla onde não existem barracas, o que permite que possamos sentar e apreciar a paisagem”, lamenta o professor.

Na tarde da segunda-feira (22), a equipe de reportagem procurou o secretário de Meio Ambiente do município, Euclides Sena, mas ele demonstrou que não tinha conhecimento da situação. “Não estou no município e não sei do que se trata, mas posso afirmar que não recebemos nenhuma solicitação para que fosse feita alguma intervenção no local”, afirmou Euclides.

O secretário disse ainda que a obra deve está sendo realizada pela Secretaria de Infraestrutura e que, certamente, é de interesse público.

O chefe do escritório técnico do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em Porto Seguro, Fernando Eraldo Medeiros, também informou que não recebeu nenhum requerimento para que fosse realizada qualquer obra no local.

Medeiros confirmou que toda a orla do município de Santa Cruz Cabrália é tombada como patrimônio histórico e paisagístico e que qualquer intervenção precisa ser autorizada pelo Iphan, “Até o momento, também não recebemos nenhuma denúncia referente a isso”, afirmou ele.

Tentamos entrar em contato com o secretário municipal de Infraestrutura, Geraldo José de Almeida Gordilho, buscando esclarecer a finalidade da obra, mas não obtivemos retorno.

. . .

Leia também:

Censo 2022 começa em territórios indígenas

O Censo 2022 começa hoje (10) nos territórios indígenas e vai até 31 de outubro. Serão recenseados os indígenas...

Idosa de 75 anos morre após cair em fossa séptica em Itapebi

Uma idosa de 75 anos morreu após cair em fossa séptica instalada no quintal da casa onde ela morava no município de Itapebi, no extremo...

CNH pode custar até R$ 3 mil: veja como tirar a habilitação de graça

A Carteira Nacional de Habilitação (CNH), também conhecida como carteira de motorista, costuma ficar ainda mais cara com o passar do...

IBGE começa nesta segunda o Censo 2022

Com o objetivo de levantar dados amplos e confiáveis sobre diversos aspectos da vida dos brasileiros, o Instituto Brasileiro de Geografia...