Manchetes

Cabrália ficará sem atendimento público

Com cerca de 820 funcionários, a prefeitura ainda não fechou acordo com os servidores sobre o plano de cargos e salários, gerando transtorno no serviço público municipal Os servidores públicos de Santa Cruz Cabrália, irão paralisar suas atividades pela segunda vez consecutiva na próxima terça-feira, 11 de dezembro. O motivo da manifestação é o não […]


Com cerca de 820 funcionários, a prefeitura ainda não fechou acordo com os servidores sobre o plano de cargos e salários, gerando transtorno no serviço público municipal

Os servidores públicos de Santa Cruz Cabrália, irão paralisar suas atividades pela segunda vez consecutiva na próxima terça-feira, 11 de dezembro. O motivo da manifestação é o não fechamento de acordo com a prefeitura da cidade sobre a revisão e publicação do plano de cargos e salários dos servidores no Diário Oficial do município. A primeira parada aconteceu no dia 04 de dezembro em diversos setores, prejudicando o atendimento à população.

De acordo com o secretário geral do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Porto Seguro e Região (Sinsppor), Tenistélio Almeida Rodrigues, a primeira paralisação aconteceu porque após inúmeras discussões, a prefeitura não cumpriu a parte do acordo referente à publicação do plano de cargos e salários no Diário Oficial, “existem outras questões, mas são individuais de cada categoria, porém, nós paralisamos as atividades somente por conta dessa reivindicação”, disse. Além disso, segundo o secretário geral do Sinsppor, a prefeitura havia acordado na última reunião que faria a publicação na quarta-feira passada (05). “Após três tentativas de acordo para a publicação, eles não publicaram, por conta disso, iremos fazer uma nova paralisação na próxima semana“, ressaltou.

Já o secretário de administração de Santa Cruz Cabrália, Fernando José Ricaldi Júnior, disse que todas as reivindicações do Sindicato têm sido atendidas pela prefeitura, e a publicação não foi autorizado pelo prefeito por conta da grande quantidade de representantes das diversas classes de servidores, frente ao número de procuradores do município. “Nossos procuradores se recusam a trabalhar com um monte de gente discutindo, gritando e falando ao mesmo tempo, cada um defendendo o seu lado e sua classe. As discussões não avançam, na última reunião não houve consenso entre os representantes do próprio sindicato e deixaram até uma classe fora da discussão”, afirmou. Ainda segundo o secretário de administração de Cabrália, não existe nenhum outro impedimento para que a prefeitura cumpra a sua parte no acordo, “estamos apenas solicitando que tenham um número menor de pessoas e nós iremos publicar imediatamente”, finalizou.

. . .

Leia também:

Mandado por tráfico é cumprido em Eunápolis

Uma mulher de 22 anos foi presa, na quarta-feira (18), por policiais civis da 23ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior...

Inscrições para o Enem 2022 começam na terça-feira

As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) começam nesta terça-feira (10) e podem ser realizadas até o dia 21 de...

Bahia não registra óbito por Covid-19 nas últimas 24 horas

O boletim epidemiológico deste domingo (8) não registra óbito por Covid-19 na Bahia. Nas últimas 24 horas, foi registrado 1 caso de...

Voto em trânsito é opção para quem perdeu prazo de transferir título

Para quem perdeu o prazo para transferir o título de eleitor de cidade e ainda assim não quer abrir mão de votar, a Justiça Eleitoral...

Apenas 8,33% das crianças menores de 5 anos estão vacinadas contra sarampo na Bahia

A campanha de vacinação contra o sarampo imunizou 8,33% das crianças com idades de 6 meses a menos de 5 anos (4 anos, 11 meses e 29...