Acusado de matar a mulher estrangulada tem prisão decretada pela Justiça em Cabrália

A juíza titular da comarca do município de Santa Cruz Cabrália, Tarcísia de Oliveira Fonseca Elias, decretou, na terça-feira (30), a prisão preventiva do vigilante Valmir de Oliveira, 56 anos. Ele é acusado matar, por estrangulamento, a sua mulher. O crime aconteceu na noite de domingo (28), no distrito de Santo Antônio. O delegado Bruno Barreto, […]


31 de outubro de 2018 10:10

A juíza titular da comarca do município de Santa Cruz Cabrália, Tarcísia de Oliveira Fonseca Elias, decretou, na terça-feira (30), a prisão preventiva do vigilante Valmir de Oliveira, 56 anos. Ele é acusado matar, por estrangulamento, a sua mulher. O crime aconteceu na noite de domingo (28), no distrito de Santo Antônio.

O delegado Bruno Barreto, responsável pelas investigações, informou ao RADAR 64 que o vigilante negou o crime, mas a necropsia do corpo comprovou que há indícios de estrangulamento.

HISTÓRICO DE VIOLÊNCIA – De acordo com as investigações, o vigilante estava em casa com a mulher no domingo, quando pediu ajuda a vizinhos, informando que ela tinha passado mal. “Os vizinhos estranharam a situação e acionaram a Polícia Militar”, informou o delegado.

Ainda segundo o delegado, os policiais encontraram vestígios de violência no local e conduziram Valmir para a delegacia.

Bruno destacou que, com base nas informações de testemunhas, que relataram um histórico de violência na relação do casal, e das evidências de morte violenta apontadas pelos peritos, o vigilante foi indiciado por feminicídio. “Estou convencido que, de fato ele, é o autor do crime por ciúmes e machismo extremo”, conclui o delegado Bruno.