Manchetes

Petrobras anuncia aumento de mais de 8% na gasolina a partir desta terça-feira

Estatal adota nova forma de divulgar os reajustes, sem informar o percentual. Segundo empresa, a partir de 19 de janeiro, o preço médio de gasolina da Petrobras passa a ser de R$1,98 por litro, alta média de R$ 0,15


A nova estratégia da Petrobras é não divulgar o percentual de reajuste dos combustíveis, mas apenas o preço praticado nas refinarias, distante da realidade das bombas. Segundo anunciou nesta segunda-feira (18/1), a partir de terça-feira (19), “o preço médio de venda de gasolina da Petrobras para as distribuidoras passará a ser de R$ 1,98 por litro, refletindo um aumento médio de R$ 0,15 por litro no preço de venda”. Apesar de questionada pela reportagem sobre o percentual de reajuste, a Petrobras não respondeu.

O cálculo sobre a alta de R$ 1,83 por litro para R$ 1,98, considerando os R$ 0,15 médios de aumento médio informados pela petroleira, é de um salto de quase 8,2% no preço do combustível. Apesar de não informar o percentual, em nota, a empresa argumenta que “contribui para a transparência de preços para a sociedade” ao publicar, em seu site, “dados referentes aos seus preços de venda às distribuidoras dos seus principais produtos”.

Desde 7 de agosto de 2019, os preços passaram a ser publicados, por local e modalidade de venda, no formato determinado pela Resolução ANP nº 795/2019. “Os novos preços são acrescentados no arquivo disponibilizado a partir da sua data de vigência, sem exclusão da vigência anterior. Dessa forma, é possível acompanhar a evolução dos preços por local”, explicou.

“Como exemplo, a partir de amanhã (terça), o preço de gasolina na modalidade de venda padrão passará a ser de R$ 1,92 por litro em Manaus (AM); R$ 1,89 por litro em Ipojuca (PE); R$ 1,95 por litro em São Francisco do Conde (BA); R$ 2,05 por litro em Duque de Caxias (RJ); R$ 2,07 por litro em Barueri (SP); e, R$1,99 por litro em Araucária (PR)”, acrescentou na nota. Vale lembrar que a empresa não dá a informação voluntariamente, apenas em resposta a um pedido formal, o que é feito diariamente pela reportagem do Correio.

A estatal disse, ainda, que “os preços praticados têm como referência os preços de paridade de importação e, desta maneira, acompanham as variações do valor do produto no mercado internacional e da taxa de câmbio, para cima e para baixo. No ano de 2020, o preço médio da gasolina comercializada pela Petrobras atingiu mínimo de R$ 0,91 por litro.”

Correio Braziliense

. . .

Leia também:

Idosa de 75 anos morre após cair em fossa séptica em Itapebi

Uma idosa de 75 anos morreu após cair em fossa séptica instalada no quintal da casa onde ela morava no município de Itapebi, no extremo...

CNH pode custar até R$ 3 mil: veja como tirar a habilitação de graça

A Carteira Nacional de Habilitação (CNH), também conhecida como carteira de motorista, costuma ficar ainda mais cara com o passar do...

IBGE começa nesta segunda o Censo 2022

Com o objetivo de levantar dados amplos e confiáveis sobre diversos aspectos da vida dos brasileiros, o Instituto Brasileiro de Geografia...

Bahia registra 1.791 mil casos de Covid-19 e mais 18 mortes em 24h

A Bahia registrou mais 1.791 mil casos de Covid-19 em nas últimas 24 horas de acordo com boletim epidemiológico publicado pela Secretaria...

MPF realiza série de reuniões em comunidades indígenas no Sul da Bahia

Para debater sobre os direitos dos povos tradicionais e a atual insegurança vivida por eles, depois de constantes episódios de violência...