Balanço da Operação Finados da Polícia Rodoviária

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) encerrou às 23h59 de domingo, 5 de novembro, a Operação Finados 2017 na Bahia. Desde quarta-feira (1), foi montado um esquema especial para reforçar o policiamento e a fiscalização nas rodovias federais do estado no período do feriado prolongado de Finados. Apesar da fiscalização intensa no feriadão a PRF registrou 61 […]


8 de novembro de 2017 12:32

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) encerrou às 23h59 de domingo, 5 de novembro, a Operação Finados 2017 na Bahia. Desde quarta-feira (1), foi montado um esquema especial para reforçar o policiamento e a fiscalização nas rodovias federais do estado no período do feriado prolongado de Finados. Apesar da fiscalização intensa no feriadão a PRF registrou 61 acidentes, 16 deles considerados graves com 47 pessoas feridas e seis mortes.

Nos cinco dias de Operação, a PRF fiscalizou 4.895 veículos e 4.677 pessoas, realizou 2.872 testes de alcoolemia e operou com os radares fotográficos nos pontos mais críticos. Como consequência das abordagens, foram presas 19 pessoas, sendo seis por embriaguez ao volante, e as demais por crimes diversos como porte ilegal de arma, uso de documento falso, receptação, entre outros.

Houve ainda a recaptura de dois indivíduos com mandados de prisão em aberto e a recuperação de dois veículos roubados. Durante o trabalho de fiscalização, os policiais deram maior atenção às condutas mais perigosas e, infelizmente, flagraram inúmeras irregularidades.

A mais frequente delas foi o excesso de velocidade, com 3.320 veículos flagrados acima do limite permitido pela via. Em segundo lugar, outra conduta extremamente perigosa, a ultrapassagem indevida: 945 motoristas efetuaram a manobra pelo acostamento, em faixa contínua ou em momento inapropriado, gerando risco de acidentes graves.

O não uso do cinto de segurança, seja pelo motorista ou pelos passageiros também foi outra infração observada nesse feriadão: 108 veículos foram autuados por esse motivo. Além do cinto, outro dispositivo de segurança negligenciado foi o capacete para os ocupantes de motocicletas, infração flagrada 48 vezes durante a Operação, assim como os dispositivos de retenção para crianças (bebê conforto, cadeirinha e assento de elevação). Foram 19 autos pela ausência desses equipamentos.

Já com relação ao consumo de bebida alcoólica, dos 2.872 testes realizados, 46 apontaram que o condutor havia bebido antes de pegar a estrada e foram autuados. Seis deles, além da infração administrativa, foram presos por embriaguez ao volante, pois apresentaram teor alcoólico no sangue que configura crime de trânsito.