‘Tecnicamente, é colapso’, diz Rui ao avaliar espera de até 72h por UTI na Bahia

Todo mundo que tem fila em espera de UTI está em colapso


17 de março de 2021 16:14

O governador Rui Costa (PT) voltou a comentar a situação crítica enfrentada pela Bahia quanto ao atendimento de pacientes com a Covid-19 e foi pragmático ao afirmar que o colapso do sistema já é uma realidade na Bahia, assim como na maioria dos demais estados brasileiros.

“Na prática, tecnicamente já é uma situação de colapso. Não tenha dúvida disso. Todo mundo que tem fila em espera de UTI está em colapso. Você pode ter cinco, dez pessoas, que você regula e o sistema absorve em 24h. Não é para ninguém aguardar 72h por um leito de UTI. Está assim no Brasil inteiro, não só a rede pública, mas também a rede privada”, disse na tarde desta quarta-feira (17), durante visita às instalações do Hospital Metropolitano, em Lauro de Freitas. A unidade será aberta nos próximos dias, adicionando 90 novos leitos ao atendimento exclusivo da Covid-19. 

Em entrevista coletiva, Rui comentou a declaração da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que alegou que o Brasil passa pelo “maior colapso sanitário e hospitalar da história”. “A Fiocruz chama de colapso e é, de fato, um colapso. Toda vez que você tem um número de pacientes grandes na fila de espera, na medida em que não consegue regular um paciente que precisa de UTI em menos de 24h, isso já é um sinal de colapso do sistema. Hoje na Bahia temos mais de 400 pacientes esperando um leito de UTI”, exemplificou o governador. 

Para Rui, a situação atual enfrentada pelo país poderia ter sido evitada, caso o governo federal tivesse adotado postura diferente na condução da pandemia. “Houve um desastre completo na condução do governo federal da pandemia. Se recusou 120 milhões de vacinas. Poderíamos ter tido vacina desde dezembro do ano passado.Com absoluta convicção não estaríamos passando para essa situação aqui no Brasil”, ratificou. 

Bahianoticias