Manchetes

Mais de 600 crianças baianas ficaram órfãs devido a pandemia, apontam cartórios

Pelo menos 646 crianças de até seis anos ficaram órfãs no estado da Bahia em decorrência da pandemia da Covid-19. Isso é o que indica o levantamento da Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais na Bahia (Arpen-BA). “Os dados mostram o quanto o vírus impactou diretamente nas famílias baianas. Poder ter essa parceria com […]


Pelo menos 646 crianças de até seis anos ficaram órfãs no estado da Bahia em decorrência da pandemia da Covid-19. Isso é o que indica o levantamento da Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais na Bahia (Arpen-BA).

“Os dados mostram o quanto o vírus impactou diretamente nas famílias baianas. Poder ter essa parceria com a Receita Federal é de grande ajuda, pois conseguimos fazer um paralelo e chegar a números cada vez mais precisos”, ressaltou o presidente da Arpen-BA, Daniel Sampaio.

Os números obtidos pela entidade que representa os Cartórios de Registro Civil do Brasil mostram que 5 pais faleceram antes do nascimento de seus filhos, enquanto 3 crianças, até a idade de seis anos, perderam pai e mãe vítimas da Covid-19.

De acordo com a instituição, os dados foram levantados com base no cruzamento entre os CPFs dos pais nos registros de nascimentos e de óbitos feitos nos 7.645 Cartórios de Registro Civil do país desde 2015, ano em que as unidades passaram a emitir o documento diretamente nas certidões de nascimento das crianças recém-nascidas em todo o território nacional.

Segundo os dados levantados pela Arpen-Brasil, 25,6% das crianças de até seis anos que perderam um dos pais na pandemia não tinham completado um ano. Já 18,2% tinham um ano de idade, 18,2% dois anos de idade, 14,5% três anos, 11,4% 4 anos, 7,8% 5 anos e 2,5% 6 anos. São Paulo, Goiás, Rio de Janeiro, Ceará e Paraná foram os Estados que mais registraram óbitos de pais com filhos nesta idade.

As crianças baianas poderão receber pensão especial, no valor de um salário mínimo, caso o Projeto de Lei incluído no relatório final da CPI da Covid, entregue nesta quarta-feira (20), passe no Congresso Nacional. O benefício seria retroativo à data do óbito e pago, para o tutor legal, de acordo com o número de órfãos deixados, com limite de três salários mínimos.

bahianoticias

. . .

Leia também:

Bahia já vacinou quase 11 milhões de pessoas contra a Covid-19

Até este domingo (2), a Bahia vacinou 10.722.874 de pessoas com a primeira dose do imunizante contra a Covid-19. Segundo a Secretaria da...

Prefeito de Cabrália Agnelo Santos recebe premio de melhor gestor da região

A segunda gestão do prefeito tem ganho destaque por suas ações durante a condução frente a pandemia e nova forma de administrar os...

Foragido da justiça é preso na BR 101 em Eunápolis

APolícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu na manhã de hoje (29), um homem que possuía mandado de prisão em aberto pelos crimes de...

Bahia registra maior acumulado de chuvas para dezembro nos últimos 32 anos

A Bahia está enfrentando a pior chuva para o mês de dezembro desde 1989. Itamaraju (no sul da Bahia) foi o município onde mais choveu no...

Policia Militar do 8° Batalhão realiza prisão do assassino da jovem Gabriela em Cabrália

Nesta terça-feira (28/12), Policiais Militares do 8° Batalhão realizavam patrulhamento na estrada que liga o bairro da Tânia ao...