Em Salvador, governadores do Nordeste anunciam compras conjuntas a partir de agosto

O principal passo será na divisão de compras, feitas conjuntamente.


31 de julho de 2019 12:00
Em Salvador, sete governadores e dois vices marcaram presença no Fórum dos Governadores do Nordeste (Foto: Divulgação/Gov.SE)

Após cerca de quatro horas de reunião em Salvador (BA), governadores do Nordeste definiram os pontos iniciais do Consórcio Nordeste. O principal passo será na divisão de compras, feitas conjuntamente. Com isso, os gestores poderão reduzir custos na aquisição de bens, serviços e investimentos para os nove estados da região.

Presidente do consórcio, o governador Rui Costa (PT-BA) destacou que, durante o encontro, foi aprovada a criação de uma central única de compras, inicialmente nas áreas da saúde, educação e segurança pública, ajudando a reduzir despesas. Com a central, que já deverá começar em agosto, os nove estados nordestinos, que somam 55 milhões de habitantes, poderão fazer compras conjuntas, aumenta a concorrência dos fornecedores, o que ajudará a reduzir custos e ampliar os recursos de cada estado, declarou.  
Ainda de acordo com Rui Costa, também foi debatida na reunião uma proposta para aumentar e reforçar a oferta de médicos, especialmente nas áreas mais longínquas dos estados do Nordeste. Esta medida foi apresentada e aprovada pelo grupo, mas, como esta semana o Governo Federal anunciou que iria fazer um evento para lançar um programa chamado Médicos pelo Brasil, apesar de não ter sido detalhado, resolvemos, antecipadamente, declara apoio ao Ministério da Saúde, e nos colocar à disposição para contribuir com o projeto, inclusive conhecendo os detalhes previamente e incluindo os secretários estaduais de saúde no processo de ajustes para aperfeiçoamento do programa, explicou o governador da Bahia.

Segundo Paulo Câmara, com o Consórcio Nordeste, região terá mais ferramentas de colaboração e segurança jurídica para novas parcerias (Foto: Divulgação/Gov.BA)

Outro item discutido nesta segunda-feira envolve a área de Segurança Pública, tendo como pleito a urgente liberação, pela União, de recursos do Fundo Nacional de Segurança Pública. Os recursos somam a algo equivalente a R$ 1,1 bilhão. Não somente o Nordeste, mas todos os estados do Brasil clamam por mais recursos na segurança pública, portanto, esse dinheiro não pode ficar lá parado, sem uso. Reforçamos e documentamos a real necessidade desses recursos serem imediatamente repassados para os Estados, disse o gestor baiano.

Também foi lançado o programa Nordeste Conectado, que visa ligar a região por fibra óptica, fazendo com que haja um compartilhamento de dados que facilitam o acesso à informação e ao desenvolvimento. Temos a ideia de conectar com internet banda larga e serviços tecnológicos sofisticados nas mais diversas áreas com compartilhamento de dados, disse Rui Costa. 

Para a governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra, as sucessivas buscas de gestores nordestinos foram fundamentais para que o consórcio fosse realizado. É uma ferramenta (o consórcio), do ponto de vista de gestão, muito importante, sobretudo diante dos tempos crise que estamos vivendo. A ideia é mais relevante ainda pelo aspecto prático que o consórcio tem. É um espaço que mostra a força política do Nordeste, sintonizado com o Brasil. É a agenda do desenvolvimento, frisou a gestora potiguar. 

Além do pernambucano Paulo Câmara (PSB) e do anfitrião Rui Costa (PT-BA), já estão presentes os governadores Flávio Dino (PCdoB-MA), Wellington Dias (PT-PI), Fátima Bezerra (PT-RN), João Azevêdo (PSB-PB) e Belivaldo Chagas (PSD-SE). A vice-governadora do Ceará, Izolda Cela (PDT), foi ao fórum, já que o governador Camilo Santana (PT) está com uma virose, segundo a assessoria de imprensa do governo cearense. O vice-governador de Alagoas, Luciano Barbosa (MDB), representou o governador Renan Filho, também emedebista, chefe do executivo do estado.

Também foram convidados para o Fórum do Nordeste em Salvador os senadores baianos Jaques Wagner (PT) e Otto Alencar (PSD) e o ex-ministro da Previdência nos governos Lula e Dilma Rousseff, Carlos Gabas. Ambos compareceram. 
Próximos passos
O próximo fórum dos governadores do Nordeste será em Teresina, no Piauí, no final de agosto. Os gestores também definiram uma agenda internacional conjunta em novembro com o objetivo de atrair investimentos privados nas áreas de infraestrutura, saúde e segurança.
%u201CEntendemos essa ação como muito relevante. Cada estado quando chega em um país chama a atenção de um determinado público, mas chegando nove governadores, representando 55 milhões de habitantes, o nível de atenção de empresários e investidores vai ser maior do que se chegássemos individualmente, argumentou Rui Costa, governador da Bahia. 
Estão programadas reuniões nas embaixadas de França e Rússia ainda nesta segunda-feira (29), segundo Rui. Na próxima semana, haverá encontros com representantes da China, Espanha e Itália. Em setembro, em Natal (RN), será feito encontro com investidores da Alemanha.